Posso te ajudar te chamando de BURRO?!

Posso te ajudar te chamando de BURRO?!


Não se ofenda e entenderá o sentido da pergunta que leva o título desta postagem.
O assunto de hoje é discernimento.
Discernimento é a rara habilidade de (através da inteligência e do raciocínio lógico) encontrar a raiz do problema.
Agir com discernimento é buscar a causa do problema.
Em 1943 Thomas J. Watson o então presidente da IBM soltou essa lamentável declaração: "Creio que haverá um mercado mundial para no máximo cinco computadores". Watson, por falta de discernimento não viu a grande oportunidade que estava a sua frente.
Embora este episódio tenha ocorrido em 1943, parece atual e vemos exemplos assim em muitos líderes de hoje.
Oportunidades tremendas batem à porta deles, porém a arrogância, estupidez e a falta de discernimento não lhes deixam enxergar nada.
Outro exemplo de falta de discernimento foi a de Jimmy Hoffa. Seus amigos insistiram que ele contrata-se guarda-costas, pois sua vida estava sendo ameaçada, porém ele afirmou "não preciso de guarda-costas". Um mês depois desta declaração ele nunca mais foi visto.
O mundo corporativo começa a rejeitar (e isso é muito bom) o líder do tipo sou o centro de tudo. É preciso ter discernimento.
Vejo também falta de discernimento em líderes fazendo o trabalho de seus liderados, com isso perdendo o respeito de quem está acima deles e de quem também está abaixo. Acima por que quem os contratou, o fizeram para que houvesse comando na equipe. Abaixo por que seus liderados estão esperando mais do que ver os seus chefes colocando a mão na massa, pois liderar é fazer aquilo que ninguém pode fazer por você!
É preciso discernimento e maturidade para não sermos traídos por nós mesmos.
Discernimento nos ajuda a melhorar nossa capacidade de liderar e nos dá foco para trabalharmos na causa, não no efeito.
É como escreve John Maxwell: "Líderes inteligentes acreditam em apenas metade do que ouvem. Líderes perspicazes sabem em que metade acreditar".
Não se permita liderar sem discernimento, pois o mercado não permitirá. Acredite.
Cresça, estude, melhore, avance e busque desesperadamente o discernimento para que sua liderança seja efetiva.
Pense no que John Wooden afirmou: "As coisas mudam para melhor quando as pessoas procuram a melhor maneira para fazer que as coisas mudem".
Certa vez quando era ainda um adolescente, pedi ao meu chefe um aumento sob alegação de que eu era o que mais trabalhava naquela empresa. Minha nossa! Como tive coragem de fazer tal declaração?
Embora tivesse razão quanto as minhas tarefas, eu não estava sendo sensato.
Meu chefe parou, olhou firmemente em meus olhos e soltou a declaração que mudaria a minha vida: - Filho! Os burros são os que mais trabalham, mas continuam sendo burros e ganhando o que os burros ganham.
Aquela resposta me chocou profundamente, mas senti amor naquelas palavras e na mesma hora respirei fundo e agradeci respeitosamente pelo sábio conselho.
Daquele dia em diante parei de trabalhar somente com os braços e com o coração e passei a usar também o discernimento, mesmo com pouca idade.
Resultado: Quatro meses depois fui promovido com o cargo de gerente na Serra dos Carajás no Pará e não havia mais motivos em mim para reclamar de salário.
Busque o discernimento e sua liderança será excelente.
Cuidado! Pressa é uma sutil armadilha para enganar a prudência.
Atente para a declaração de Baltasar Gracián: "A abelha logo acha doçura para a colméia, e a víbora, a amargura para o veneno".
Reflita bem sobre isso.
Deus te abençoe.
Lembre-se.Família. Você precisa cuidar da sua!
Rogério Bitencourt é escritor, pastor, conferencista e consultor em liderança e atendimento ao cliente.




Postagens mais visitadas deste blog

Casais evangélicos traem mais que os do mundo!

O FIM DO CASAMENTO HÉTERO.

A vida de extravagâncias da irmã Dulce