Lâmpada com gênio é descoberta no oriente!



“Os seus rendimentos crescem na mesma medida em que você cresce”. T. H. Eker


Existem duas maneiras de se viver a vida e buscar prosperidade.
A primeira é simples e eficaz, bastando somente conhecimento, comprometimento e crescimento por parte daquele que busca a grandeza e seus benefícios.
A segunda é mais ou menos a apresentada na fábula do jovem Aladim.
Segundo o conto, Aladim é um menino de quinze anos nascido na China, por volta da idade média.  Aladim é um rapaz filho de um alfaiate. O pai morre e Aladim não consegue despertar para a vida e se recusa a crescer, vivendo a esperança de que as coisas vão melhorar, mesmo a despeito das suas meninices da já distante tenra idade. Ele não quer mudança interna, por outro lado deseja que as coisas mudem ao seu redor.
O menino chinês vive dissolutamente, até que têm um encontro que mudará sua vida. Ele encontra um mágico que o convida para uma jornada nada real: Achar uma lâmpada que contém um gênio com poderes miraculosos. Aladim aceita a oferta aparentemente generosa do mágico e compromete-se a entrar numa caverna onde supostamente está à lâmpada com o tal gênio... e o jovem então começa sua aventura. Ao encontrar a lâmpada, Aladim vai em direção a saída da caverna, mas o mágico tenta enganá-lo e por causa disso a caverna se fecha e o rapaz fica preso lá dentro com a lâmpada. Ao esfregar a lâmpada acidentalmente, o gênio que habitava a lâmpada se manifesta e concede a Aladim a realização de seus pedidos. Todos os desejos do rapaz são realizados e Aladim torna-se um príncipe e casa-se com a filha do sultão e passa a ser o governador daquela terra.
Embora interessante e muito inspiradora, a estória de Aladim não aconteceu de fato e por isso, jamais se repetirá na vida de quem quer que seja o sonhador.
Porém, existe a história de outro jovem que encontrou uma lâmpada bem mais real.
Trata-se de um moço nascido por volta do ano de 974 antes de Cristo. Aos doze anos de idade, o rapaz ficou órfão de pai e teve que mudar sua vida radicalmente.
Com a morte do pai que era um rei, o moço se vê em uma situação de impossibilidade na tarefa de substituir o rei em seu trono.
Foi aí que a história do rapaz se parece com a do Aladim da fábula.
O rei que falecera foi Davi. O filho do rei morto era ninguém menos que Salomão.
Assim como o gênio aparecera para Aladim, Deus aparece para Salomão e lhe faz uma proposta extraordinária. Deus fala ao jovem que este pode pedir o que quiser, pois qualquer pedido lhe seria atendido.
Salomão pensa pouco e dispara então uma palavra que o difere em tudo do fabuloso Aladim. Ele diz: - “Me dê conhecimento e sabedoria para poder julgar e governar com probidade o povo de Israel!
O pedido fez com que Deus o abençoasse dando-lhe o que lhe fora pedido e muito mais ainda.
Salomão foi o homem mais rico e mais sábio.
Salomão nunca teve ninguém que se comparasse a ele.
A principal diferença entre Salomão e Aladim, é que o primeiro dá a Deus uma semente para depois colher segundo sua generosidade, ao passo que o segundo vive de ilusão a espera de uma mudança que não acontecerá, a menos que ele mude primeiro.
Aprendamos com o jovem Salomão a provocar mudanças que implicarão no sucesso e na prosperidade dados por Deus.
Não existe nada mais cômodo e patético do que esperar que a nossa vida melhore sem que sejamos os agentes transformadores dessa melhora.
Não espere que o gênio apareça pra você e faça o que Deus determinou a você fazer.
Se for para se procurar uma lâmpada, que seja a descrita em Salmo 119:105 que diz: Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.
Pense nisso – seja feliz.
Rogério Bitencourt
Twitter@maisedupara

Postagens mais visitadas deste blog

Casais evangélicos traem mais que os do mundo!

O FIM DO CASAMENTO HÉTERO.

A vida de extravagâncias da irmã Dulce