Pular para o conteúdo principal

Veja se você não está sendo um palhaço...


“No palco da ilusão, pintei meu coração, entreguei o amor e os sonhos sem saber que o palhaço pinta o rosto pra viver.” Antônio Marcos

Francamente, ao ouvir esta citação me peguei a ponderar sobre o saudoso Antônio Marcos, extraordinário intérprete da música popular brasileira. De 1960 a 1962, destacou-se no programa de Estevam Sangirardi, cantando, tocando violão e fazendo humorismo. Gravou oito LPs em português e quatro em castelhano, além de gravações feitas no exterior.
Assumiu a presidência da Rede Record ,no começo de 1992.
Antonio Marcos estava para gravar um CD de músicas gospel e chegou a cantar na inauguração da Igreja Universal da Bela Vista.
Antônio Marcos morreu no dia 5 de abril de 1992 por volta das 22h no hospital Osvaldo Cruz.
Não consegui identificar de onde veio tamanha inspiração para tão linda e profunda letra, porém, eu, se tivesse a graça de criar uma obra tão magnífica como “sonhos de um palhaço”, sim eu estaria pensando no comportamento de muitos na caminhada da vida, a começar de mim mesmo!
Você pode até não concordar, mas geralmente passamos por uma situação na vida (e de forma mais corriqueira do que se pode imaginar), nós permitimos viver na ilusão e camuflamos os sentimentos, enfeitamos nossas emoções e mascaramos nossas respostas as circunstâncias que trazem a nós algum tipo de desconforto ou confronto como reflexo do nosso comportamento, principalmente os que só nós mesmos enxergamos.
Como é difícil sermos nós mesmos e nos colocarmos sem pintura, despindo-nos das performances caricatas que nos levam às vezes a beira da pieguice.
Invariavelmente quando conseguimos lavar o rosto e tirar as maquiagens que usamos para nos travestir naquilo que realmente não somos, apesar das conseqüências pela transparência não serem de louros ou troféus, o bem que nos causa na alma é fantástico!
Quer saber? Prefiro sofrer o dano e ser eu mesmo.
Quero ser o que sou e viver a vida que Deus tem pra mim em toda sua plenitude e sem atalhos.
Veja o que aconteceu na passagem a seguir: E o rei de Israel disse a Josafá: "Entrarei disfarçado em combate, mas tu usa as tuas vestes reais". O rei de Israel disfarçou-se, e ambos foram para o combate.1 Reis 22:3
Eis aqui um exemplo extraordinário de velhaquice exacerbada de um homem que estava querendo pintar-se para não mostrar o que realmente era. (Um rei).
Se você continuar a ler a história, verá que mesmo sob disfarce, uma flecha alcança o coração de Acabe e ele morre representando um papel que não era o dele.
Minha alma só consegue ouvir uma voz no momento em que escrevo este texto. Ouço: “seja você mesmo”!
Digo o mesmo para você leitor: Seja você mesmo!
Não entregue seu amor e seus sonhos aos disfarces impostos pela vida e pelos que te cercam.
Vale à pena sermos nós mesmos.
Pense nisso – seja feliz. 

Postagens mais visitadas deste blog

Casais evangélicos traem mais que os do mundo!

Diante das mais recentes pesquisas científicas realizadas no meio evangélico, surge o alerta para começarmos a tratar os casamentos de uma forma mais cuidadosa e responsável. A infidelidade matrimonial entre evangélicos é maior que as dos não evangélicos! Segundo o BEPEC – Bureau de Pesquisa e Estatística Cristã - em parceria tecnológicacom aAKNA(www.akna.com.br,) fornecedora de uma das melhores plataformas de pesquisa online do mundo, 11,26% das mulheres evangélicas pesquisadas já traíram seus cônjuges. Na faixa dos homens, 24,68% traíram suas esposas. O Ministério da Saúde apresentou em 2009 a maior pesquisa já realizada sobre comportamento sexual do brasileiro. 8mil entrevistas com homens e mulheres entre 15 e 64 anos foram feitas e a pesquisa apurou que 21% dos homens em relações estáveis vivendo com conjugue mantém relações sexuais esporádicas ou contínuas com outros parceiros. 11% das mulheres, na mesma situação! Precisamos acordar para essa realidade infeliz e dar um &…

COMPRE AQUI O LIVRO O Próximo Passo.

O que você faria se sua esposa ao oitavo mês de gravidez perdesse a visão, ficasse entre a vida e a morte, e como consequência dessa tragédia vocês perdessem tudo e fossem morar nos fundos de um depósito de lixo sem ter ninguém pra lhe estender a mão?
E se depois de passarem por tudo isso uma nova enfermidade aparecesse e levasse aquela que já estava cega havia vinte e oito anos?
Rogério Bitencourt passou por tudo isso e conseguiu vencer e reconstruir sua vida. Veja como a arte da resiliência pode fazer a grande diferença em sua vida. Uma grande história que vai emocionar a cada leitor e trazer grandes ensinamentos  sobre a vida, sobre a morte, sobre Deus e sobre as frustrações vividas por todos os mortais.
Aproveite ao máximo essa obra e prepare-se para se emocionar e rever todos os seus conceitos sobre a vida. A sua vida...

Faça com o Coração e o Mundo se Renderá!